Carne de porco é rica em proteína e pode ser magra sim.

17-08-2019 17:36

A carne suína é uma das mais apreciadas no Brasil. O porco é um animal generoso, do qual se aproveita quase tudo. Também é mais barato e acessível que as carnes bovinas, por isso está presente de norte a sul do país. Por muito tempo, a carne suína foi considerada pouco saudável, muito gorda e culpabilizada pelo desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Porém, com o tempo, novas pesquisas vêm demonstrado que a carne suína pode ser até mais saudável que a bovina ou mesmo as aves, em determinados aspectos, principalmente os cortes considerados mais magros, como o lombo ou mesmo o filé-mignon suíno.

 VEJA: BARBA DE  HOMEM PODE TER MAIS GERMES E BACTEREIAS DO QUE PELO DE CACHORRO

Com um elevado teor de proteínas, a carne suína apresenta uma vantagem: oferece menos sódio em relação a outros tipos de carnes, como a bovina ou a de frango. Isso favorece os hipertensos, ajudando a manter o controle da pressão arterial. Além disso, como também tem mais potássio que a média, segue favorecendo os que têm hipertensão e também aqueles que praticam muita atividade física ou realizam trabalhos extenuantes. Fornece ainda outros minerais importantes para o bom funcionamento do organismo, como cálcio e fósforo, que mantêm a saúde de ossos e dentes; ferro, que ajuda a combater a anemia; e zinco, que auxilia no funcionamento do sistema imunológico.Dentre as vitaminas, o porco é fonte de tiamina, ou B1, que é aliada do cérebro, e de niacina, ou B3, fundamental no metabolismo energético.

E o colesterol? 

Um dos mitos associados à carne suína é o de que ela apresenta muito mais colesterol do que as demais. Na verdade, em comparação aos outros tipos de carnes mais consumidos no Brasil, a bovina e a de frango, a carne de porco in natura oferece um pouquinho menos de colesterol. Ou seja, aquela ideia de que o porco é um animal que só tem banha caiu por terra. De algumas décadas para cá, muito tem sido feito em relação à produção de suínos no Brasil, no sentido de oferecer um produto mais proteico e menos gorduroso. Os porcos selvagens têm naturalmente mais carne e menos gordura, diferentemente dos suínos criados antigamente no Brasil, cuja única preocupação era engordar., de fato, tinham mais gordura do que carne. Novas técnicas e melhoramentos genéticos permitem que os cortes suínos oferecidos no país hoje sejam muito mais equilibrado do ponto de vista da gordura.

Além disso, uma alimentação equilibrada pode sim conter alimentos com gorduras saturadas e colesterol, porque eles também são necessários para o corpo funcionar adequadamente. É claro que pessoas com condições específicas de saúde, problemas cardiovasculares ou doenças crônicas devem sempre acompanhar a dieta com seu médico ou nutricionista, para encontrar os alimentos mais adequados para seu caso. De toda forma, se você aprecia a carne de porco, saiba que existem diversos cortes naturalmente mais magros, sem excesso de banha, e que podem ser aproveitados em muitas receitas diferentes, como prato principal, recheio de sanduíche, bolinhos e até saladas.

Voltar