O LHC (Large Hadron Collider) ou Grande Colisor de Hadrões foi desligado em julho passado e estará inoperacional até 2021. Mas enquanto é feita a atualização técnica do acelerador de partículas, vai ser construído um novo. E maior… A CERN revelou que o novo colisor terá 100 quilómetros (quatro vezes mais que o atual, de 27 quilómetros), tornando-se o mais poderoso colisor jamais construído, como é referido na Nature. O investimento ronda os 21 mil milhões de euros.

O “sonho” dos cientistas da CERN teve início em 2014, com a ajuda de cerca de 1.300 contribuintes para ajudar a construir um novo colisor. O projeto foi batizado de FCC (Future Circular Collider) e sendo quatro vezes mais longo, será seis vezes mais poderoso que o atual “pequeno” acelerador.

tek CERN

O responsável do departamento de teorias da CERN, Gian Francesco Giudice, refere que o projeto representa um salto tão grande como “planear não uma viagem a Marte, mas a Urânio”. É referido que o LHC não descobriu nenhuma nova partícula desde o Bóson de Higgs, e que este “upgrade” mais poderoso poderá oferecer novas descobertas, assim como aprofundar o estudo do que já foi obtido.

Apesar da importância do novo acelerador, existe alguma resistência do seio científico à sua construção, referindo que o orçamento do projeto seria mais bem investido num telescópio de rádio para o “lado negro” da Lua. De qualquer forma, a nova “máquina” não estará pronta antes de 2040, pelo menos, e até lá o “pequenito” LHC continuará a ser utilizado, depois das atualizações e ser reativado em 2021.