Cristiano Ronaldo pode render 515 milhões à Juventus já esta época.

20-04-2019 16:34

O clube italiano investiu 340 milhões de euros no português para as próximas quatro temporadas, mas esse valor pode ser ultrapassado já na presente época. Tudo depende dos resultados desportivos.

Fez na passada quarta-feira um ano que Cristiano Ronaldo, marcou um dos melhores golos da sua carreira, num pontapé de bicicleta  frente à Juventus, nos quartos-de-final da Liga dos Campeões. O momento valeu-lhe uma ovação dos adeptos italianos, e que, apesar de ainda não se adivinhar na altura, viria a mudar a vida do jogador português, mas também do clube.

Três meses depois, a 10 de julho,  de 2018, Cristiano Ronaldo transferiu-se do Real Madrid para a Juventus, a troco de 117 milhões de euros, e um contrato válido para as próximas quatro temporadas.

Uma contratação que o clube transalpino tratou de financiar transferindo sete jogadores (entre os quais Higuain e Sturaro, que chegou a estar ligado ao Sporting), que renderam 100 milhões de euros. A dimensão de Cristiano Ronaldo ultrapassa os relvados, sendo já uma marca que faz movimentar vários milhões de euros.

VEJA TV AO VIVO

Juntando a isso, o seu desempenho desportivo pode levar o português a render só esta época aos cofres do clube italiano, no ‘pior’ dos cenários, receitas totais mínimas de 455 milhões de euros e no máximo de até 515 milhões de euros. Esta é pelo menos a estimativa apresentada pela empresa de prestação de serviços KPMG.

Para já, o investimento no jogador português, segundo os dados da KPMG, é de 340 milhões de euros, totalizados nos quatro anos de contrato, com a soma do salário bruto de Cristiano Ronaldo (85 milhões de euros), sendo que o vencimento líquido é de 55 milhões de euros.

No entanto, este valor pode vir a ser muito bem recompensado, caso tudo corra de feição à Juventus dentro das quatro linhas. Em termos de receitas dos dias de jogo, os italianos podem vir a ter no final desta temporada uma verba  que rondará entre os 65 e os 70 milhões de euros, face aos 57 milhões de euros, que recebeu na última temporada.

Uma semana antes de anunciar a contratação de Cristiano Ronaldo, a Juventus informou que iria aumentar o preço dos bilhetes em 30%, algo que gerou bastante controvérsia entre os seus adeptos. Como curiosidade, para o encontro deste sábado para o campeonato diante do AC Milan (e que até poderá dar o título aos de Turim, em caso de vitória, e de derrota do Nápoles) o ingresso mais barato custa 145 euros e o mais caro 250 euros, segundo o site do clube.

Se olharmos para as receitas de transmissão televisiva, só da Serie A, a ‘Vecchia Signora’ já encaixou 110 milhões de euros, mas o valor poderá chegar no mínimo aos 215 milhões (caso o conjunto de Turim seja eliminado nos quartos-de-final da Liga dos Campeões) ou no máximo aos 245 milhões de euros, caso vença a prova milionária. A este valor terá de ser adicionado um prémio de oito milhões de euros (quatro por conquistar a competição e outros quatro por automaticamente disputar a supertaça europeia na próxima temporada). Importa ainda referir que na época anterior as receitas televisivas dos italianos foram de 200 milhões de euros.

No que diz respeito às receitas comerciais (merchandising, vendas de camisolas, publicidade, sponsors, etc), os dados da KPMG, estimam que, à conta de Cristiano Ronaldo, a Juventus possa arrecadar receitas entre os 175 e 200 milhões de euros.

Apesar de ser um dos maiores clubes do mundo, os números da  KPMG revelam que no último ano desportivo, a Juventus ocupava o sexto lugar do ranking dos clubes com maiores receitas televisivas com 145 milhões de euros, atrás de Real Madrid (353 milhões), Bayern de Munique (316 milhões), Manchester United (312 milhões), Paris Saint-Germain (310 milhões) e Barcelona (305 milhões).

Por último, a chegada de Cristiano Ronaldo à Juventus, fez-se também sentir ao nível das redes sociais. Os dados do estudo da KPMG analisaram oito países onde o jogador português é bastante seguido, e o crescimento que o clube italiano teve no número de seguidores nas suas redes sociais, nesses oito países, depois da contratação de Cristiano Ronaldo.

 

Dos oito países, os destaques vão para o Brasil, onde o número de seguidores da Juventus  é cinco vezes maior, na Índia esse aumento é de oito vezes mais, enquanto nos Estados Unidos, o número de seguidores do clube italiano cresceu dez vezes mais. Indicadores que ganham mais peso se tivermos em consideração que Cristiano Ronaldo tem 358 milhões de seguidores em todas as redes sociais, face aos ‘apenas’ 70 milhões da Juventus.

Voltar