Novo Porsche 911 já é oficial. E já está à venda

26-01-2019 10:00

Novo Porsche 911 já é oficial. E já está à venda

Tudo o que é 911 está lá, mas em melhor. A nova geração do desportivo alemão foi oficialmente apresentada em Los Angeles e, pelo que se vê, estão reunidas as condições para que a ‘lenda’ continue.


Vítima das típicas fugas que antecedem as apresentações oficiais, o novo 911 já é oficial. A nova geração incorpora todas as características que fizeram do desportivo alemão um dos modelos mais vendidos da Porsche – os SUV como o Macan vieram inverter os pratos da balança… Mas não só é de saudar que o novo membro da família 992 não fuja à fórmula clássica usada há décadas, como há que reconhecer que a faz evoluir onde mais interessa.

Exteriormente, a nova geração ganhou uma carroçaria ligeiramente mais larga (45 mm à frente), com a imagem mais agressiva a ser reforçada por arcos das rodas maiores, para acomodar jantes de 20 polegadas na dianteira e de 21 polegadas atrás. Aí o elemento mais marcante é, sem dúvida, o spoiler de posição variável, que passa a assumir uma dimensão mais generosa, enquanto a barra de LED se converte em característica de todas as versões. E se a tampa da bagageira na frente evoca o desenho das primeiras gerações do 911, as pegas da porta eléctricas, que se escondem quando necessário, conferem ao desportivo o devido toque de modernidade.

Como seria de esperar, o novo 911 reforça o leque de sistemas de assistência à condução, mas nenhuma das funcionalidades citadas pela marca é uma novidade. Por isso, diríamos que o maior atributo deste modelo reside no motor boxer com seis cilindros opostos na horizontal. Trata-se do mesmo bloco a gasolina de 3,0 litros que já animava a geração anterior, mas foi alvo de uma série de modificações no sistema de injecção e nos turbocompressores, para incrementar a potência. Resultado, os 911 Carrera S e o Carrera 4S, os dois primeiros membros da geração 992, passam agora a debitar 450 cv – mais 30 cv do que anteriormente. De momento, estão disponíveis apenas com uma transmissão automática de dupla embraiagem (PDK) com oito relações, mas lá mais para a frente podem ser acoplados a uma caixa manual.

O aumento da potência só podia resultar numa melhoria das prestações. Segundo a marca, o 911 Carrera S PDK (tracção traseira) vai de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos, podendo atingir 308 km/h de velocidade máxima. Números que traduzem, respectivamente, uma melhoria de 0,4 segundos com arranque parado e mais 2 km/h de velocidade máxima. Já o Carrera 4S PDK (tracção às quatro rodas) demora 3,6 segundos para ir de 0 a 100 km/h (antes 4 segundos) e a velocidade máxima sobe dos 303 km/h para os 306 km/h.

No interior também há mudanças. O habitáculo herda traços do Panamera e do Cayenne e ganha um novo sistema multimédia, com sistema operativo renovado e um ecrã táctil de maiores dimensões (10,9 polegadas ao invés das anteriores 7).

Em Portugal, o novo 911 já está à venda por valores que sobem cerca de 9.000€ e 15.000€ face à anterior geração, com o Carrera S a ser proposto por valores desde 146.550,40€ e o Carrera 4S a arrancar nos 154.897,07€.


Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier
.

 

Voltar