Pílula anticoncepcional masculina é aprovada em primeiros testes nos EUA.

25-03-2019 19:51

Um grupo de homens que testou por um mês uma nova pílula .

Um grupo de homens que testou por um mês uma nova pílula anticoncepcional masculina, que apresentou resultados positivos e não mostrou efeitos colaterais graves ou a diminuição da atividade sexual, informou nesta segunda-feira a Sociedade de Endocrinologia dos Estados Unidos. O resultado dos testes realizados com este novo medicamento oral, chamado 11-beta-MNTDC, foi divulgado durante a reunião anual da Sociedade de Endocrinologia, em Nova Orleans.

O 11-beta-MNTDC é uma testosterona modificada, que tem ações combinadas de um hormônio masculino (andrógeno) e um progesterona, de acordo com Christina Wang, principal pesquisadora e uma das diretoras do Centro de Ciência Clínica do Instituto de Pesquisa Biomédica de Los Angeles (LA BioMed). "Nossos resultados indicam que a pílula, que combina duas atividades hormonais em uma, diminuirá a produção de esperma e preservará a libido", afirmou Wang.

O estudo foi feito com 40 homens saudáveis no LA BioMed e na Universidade de Washington. Dez participantes receberam uma cápsula de placebo diariamente com alimentos durante 28 dias e os outros 30 tomaram a 11-beta-MNTDC em diferentes doses: para 14 deles foi a de 200 miligramas, e para 16 a de 400. Entre os homens que tomaram a 11-beta-MNTDC, a testosterona diminuiu em nível médio equiparável à deficiência de andrógenos, sem efeitos colaterais graves.

Alguns participantes perceberam efeitos colaterais leves, como fadiga, acne e dor de cabeça. Já cinco informaram sobre uma tênue diminuição no desejo sexual e outros dois descreveram disfunção erétil leve, mas a atividade sexual não diminuiu. Na comparação com os níveis de quem tomou o placebo, os de dois hormônios usados para a produção de esperma diminuíram consideravelmente. Além disso, os efeitos da pílula foram revertidos após a suspensão do tratamento, segundo os pesquisadores.

Conforme explicou Wang, os 28 dias do tratamento são um intervalo muito curto para observar a supressão ótima de esperma. Ela planeja agora estudos em períodos mais longos, e depois, se a pílula mostrar efetividade, em casais sexualmente ativos. "O anticoncepcional masculino hormonal seguro e reversível deve estar disponível em dez anos", disse Wang.

A mesma equipe de pesquisa também está experimentando outro anticoncepcional oral, um "composto-irmão" conhecido como DMAU. O objetivo é encontrar a fórmula "com menos efeitos colaterais e mais efetividade", de acordo com Stephanie Page, professora de medicina da Universidade de Washington.

 

Voltar