Tesla bate recorde e Model 3 também

28-01-2019 20:18

2018. Tesla bate recorde e Model 3 também

O ano de 2018 terminou para a Tesla melhor do que muitos anteviram. No 4º trimestre, vendeu 90.700 unidades, 63.150 das quais Model 3. Isto assegura à Tesla um ritmo de produção de 362.000 carros/ano.


Como se previa, as vendas no último trimestre do ano, e na totalidade de 2018, viveram sobretudo do Model 3, o mais recente e o mais barato dos modelos da Tesla. De Outubro a Dezembro, foram entregues 90.700 veículos, em que 63.150 eram Model 3, 14.050 Model X e 13.500 Model S. Estes números permitiram ao fabricante americano de veículos eléctricos atingir um total de vendas, nos 12 meses do ano, de 245.240 unidades, um crescimento de 138% face a 2017.

Se analisarmos a performance do construtor por modelos, verificamos que em 2018 a Tesla colocou no mercado 145.846 Model 3, contra 50.676 Model S e 48.718 Model X, valores elevados sobretudo quando comparados com os 20.000 Taycan/ano que a Porsche vai fabricar, o mesmo valor que a Audi vai produzir do e-tron e superior aos 15.000 do Jaguar I-Pace. Mas que, acima de tudo, permitem à marca americana ambicionar outra subida vertiginosa para 2019, uma vez que o actual ritmo de produção de 350.000 carros por ano (250.000 Model 3, mais cerca de 100.000 de Model S e X) está condenado a aumentar substancialmente, uma vez que se espera que o Model 3 cresça até às 500.000 unidades/ano (ou seja, 10.000/semana) no final de 2019.Como seria de esperar, as vendas são superiores à produção de veículos, com o fabricante californiano a anunciar ter fabricado 86.555 veículos no derradeiro trimestre do ano (mais 8% do que no 3º trimestre), dos quais 61.394 eram Model 3, o que representa um incremento de 15% face ao trimestre anterior e uma média semanal de 5.116 Model 3, acima pois da fasquia pretendida, isto apesar de a produção ter estado interrompida uns dias, devido à reformulação da linha de pintura, que continuava a provocar estrangulamentos.

A prevista entrada em força no mercado europeu e chinês, ambos em Fevereiro, vai incrementar ainda mais a procura pelos veículos americanos, com ênfase no mais acessível, pelo que a Tesla vai continuar a ter clientes à espera que consigam produzir os carros de que o mercado necessita. No acumulado de 2018, a casa de Palo Alto entregou um pouco mais de 150.000 unidades do Model 3, o que face às encomendas em redor das 450.000, deixa cerca de 300.000 clientes à espera do pequeno Tesla. Isto admitindo que, como a marca defende, o número das desistências é compensado pelo aparecimento de novas encomendas, com Musk a afirmar que “mais do que ¾ das encomendas que surgiram no último trimestre vêm de novos clientes e não dos que já detinham pré-reservas”. Contudo, a maioria destes clientes aguarda a versão Standard, por 35.000$, que a marca começará a fabricar no segundo trimestre, não devendo chegar à Europa antes do final de 2019.

Resta agora esperar pela divulgação dos resultados financeiros, para ver até que ponto se confirma que o 4º trimestre, à semelhança do 3º, foi de lucro para a marca de Elon Musk. “Começámos 2018 com um ritmo de produção de 120.000 veículos por ano e terminámos com um ritmo de 350.000, o que praticamente nos garante um crescimento de três vezes”, recorda o fabricante.

Entretanto, como as ajudas federais americanas aos veículos eléctricos caíram de 7.500$ para 3.750$ no primeiro dia de 2019, o construtor decidiu cortar 2.000$ ao preço dos Model 3, S e X para atenuar o esforço para o comprador.

 

 

 

 

Voltar